Osteoporose: causas, sintomas, tratamentos e prevenção

Entenda o que é possível fazer para prevenir a osteoporose e o que provoca a doença

A osteoporose é uma doença que causa fragilidade óssea, podendo atingir todos os ossos do corpo. Com isso, pode fazer com que os ossos se quebrem facilmente1.

Quando em um grau severo, é capaz de enfraquecer os ossos a tal ponto que eles podem se quebrar a partir de mínimos estímulos, como o ato de tossir, por exemplo. As fraturas mais comuns causadas pela osteoporose acontecem no quadril, na espinha e no pulso, embora outros ossos também possam ser atingidos2.

Os ossos são considerados um tecido vivo, pois constantemente estão em transformação: é a chamada formação e a reabsorção óssea. No caso da osteoporose, acontece mais perda de massa óssea do que a sua formação, o que deixa os ossos cada dia mais frágeis2.

Tipos de osteoporose

Há diversos tipos de osteoporose, mas os mais comuns são:

Osteoporose pós-menopausa3: esse tipo da doença atinge as mulheres depois do climatério, sendo que as fraturas de quadris são as mais frequentes nesses casos.

Osteoporose senil3: como o próprio nome já indica, a osteoporose senil atinge idosos, principalmente pessoas acima dos 70 anos. Nesse caso, fraturas de quadril e também de coluna são comuns.

Osteoporose secundária3: é aquela que pode acontecer em decorrência de doenças sistêmicas, como problemas renais, hematológicos, endócrinos e hepáticos, ou naquelas pessoas que por algum outro problema de saúde, têm de usar determinados medicamentos, como os corticosteróides.

Principais causas

Há diversas causas para a osteoporose, mas as mais importantes são:

Menopausa3: no caso das mulheres, a queda de um dos principais hormônios femininos, o estrogênio, pode provocar a osteoporose. A fragilidade dos ossos acontece pois esse hormônio é fundamental para a manutenção da massa óssea.

Idade avançada3: com o envelhecimento, a perda de massa óssea pode aumentar, o que leva à osteoporose.

Dieta inadequada3: o cálcio é fundamental para a formação dos ossos, portanto a falta dele pode provocar osteoporose. É por isso que seguir uma alimentação saudável e com quantidade adequada de cálcio é importante para prevenir a doença.

Herança genética3: filhos de pessoas que têm osteoporose podem, sim, ter mais chance de desenvolver a doença. O ideal, portanto, é identificar esse risco com antecedência para prevenir o problema.

Hábitos ruins3: o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas em excesso podem ser responsáveis pelo surgimento da osteoporose. Por isso, o quanto antes a pessoa viver uma vida equilibrada, melhor será sua saúde óssea.

Determinados medicamentos3: alguns medicamentos, como o uso prolongado de corticoides no caso de tratamento para alguma doença específica, podem provocar ou agravar a osteoporose, pois contribuem para a redução da massa óssea.

Sintomas da osteoporose

Silenciosa, a osteoporose não costuma apresentar precocemente sinais claros de que algo está errado. Alguns sintomas, porém, podem acontecer, mas normalmente já em decorrência de alguma fratura, ou seja, quando a doença já está instalada. Dor na coluna, quadril e punho podem se manifestar, mas normalmente indicam que já houve lesão óssea3.

É por isso que é importante fazer consultas de rotina com regularidade, já que, se a pessoa faz parte do grupo de risco, nas avaliações médicas os especialistas têm capacidade de reconhecer o problema e investigar com mais atenção, podendo identificar a perda de massa óssea precocemente e propor um tratamento antes que a osteoporose se instale ou provoque maiores danos.

Fazem parte do grupo de risco3:

  • Mulheres no período pós-menopausa
  • Pessoas com antecedentes familiares de osteoporose
  • Quem se alimenta com dieta pobre em cálcio
  • Pessoas acima dos 60 anos
  • Sedentários
  • Tabagistas
  • Quem consome álcool em excesso
  • Pessoas em tratamento de longo prazo com corticóides

Como prevenir a osteoporose?

A prevenção é sempre o melhor remédio para muitas doenças, e é importante saber como evitar a osteoporose. O primeiro passo começa ainda na juventude, quando o organismo tem capacidade para construir massa óssea de forma mais rápida do que ela é reabsorvida.

Nessa fase, portanto, cria-se uma espécie de “poupança” que ajuda a retardar a doença na idade mais avançada2.

Para que isso aconteça da melhor forma possível em uma idade jovem, porém, é preciso ter bons hábitos de vida, com uma alimentação adequada e aporte correto de cálcio4.

Além disso, é possível prevenir a osteoporose por meio da atividade física, como a combinação de exercícios aeróbicos (corridas e caminhadas, por exemplo) e exercícios de força, como a musculação. Essas atividades, juntas, proporcionam diminuição da perda de massa óssea, além de fortalecimento muscular e melhora do equilíbrio, o que ajuda a também prevenir quedas5.

Outro ponto fundamental para entender como evitar a osteoporose é a alimentação. A dieta amiga dos ossos é rica em cálcio, que pode ser adquirido através do leite e seus derivados, além de vegetais verde-escuros, como couve, espinafre, brócolis, agrião, entre outros3.

Bons hábitos de vida contam pontos a favor da prevenção da osteoporose. Por isso, quem se preocupa com a saúde óssea precisa deixar de fumar, de consumir álcool em excesso, não abusar do café e evitar uma dieta rica em sal, pois ela é capaz de aumentar a excreção de cálcio pela urina3.

Tratamento para osteoporose

Para tratar a osteoporose é preciso antes consultar um médico, pois ele será capaz de fazer uma avaliação e entender em que grau a doença está e qual é a melhor intervenção para cada caso. Um dos exames realizados para diagnosticar e entender a osteoporose é a densitometria óssea. Nela, o médico consegue avaliar o grau de massa óssea para propor a melhor terapia6.

O tratamento poderá envolver uma série de fatores, como melhora na alimentação, ingestão de nutrientes-chaves, como a vitamina D e o cálcio, além de atividade física de força e de carga3.

O uso de suplementos de cálcio e vitamina D são altamente indicados, pois esses dois nutrientes são fundamentais para ajudar na formação dos novos ossos, reduzindo, assim, o impacto da reabsorção óssea. A vitamina D aumenta a absorção de cálcio pelo organismo, fazendo com que esse mineral tenha um efeito satisfatório no combate à osteoporose3.

Produtos

Mobility OS-CAL D 1.000
Manutenção Óssea
Comprar:
Comprar Os-cal D 1000 na Drogaraia
Comprar Os-cal D 1000 na Drogasil
OS-CAL 500
Manutenção Óssea
Comprar:
Comprar OS-CAL 500 na Drogaraia
Comprar OS-CAL 500 na Drogasil
OS-CAL D 400
Manutenção Óssea
Comprar:
Comprar OS-CAL® D na Drogaraia
Comprar OS-CAL® D na Drogasil
Mobility OS-CAL CIT
Manutenção Óssea
Comprar:
Comprar OS-CAL® CIT na Drogaraia
Comprar OS-CAL® CIT na Drogasil
Mobility Artiflex
Nutrição Articular
Comprar:
Comprar Artiflex na Drogaraia
Comprar Artiflex na Drogasil
Referências:
  1. Sociedade Brasileira de Reumatologia. Osteoporose. Disponível em: https://www.reumatologia.org.br/doencas-reumaticas/osteoporose/ Acesso em 15 de julho de 2020.
  2. Mayo Clinic. Osteoporosis. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/osteoporosis/symptoms-causes/syc-20351968 Acesso em 15 de julho de 2020.
  3. Cartilha - Osteoporose. Sociedade Brasileira de Reumatologia. Disponível em: https://www.reumatologia.org.br/download/osteoporose-a4/ Acesso em 15 de julho de 2020.
  4. Maximizing peak bone mass: calcium supplementation increases bone mineral density in children. Nutrition Reviews. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/1488160/ Acesso em 15 de julho de 2020.
  5. Santos ML, Borges GF. Exercício físico no tratamento e prevenção de idosos com osteoporose: uma revisão sistemática. Fisioterapia em movimento. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502010000200012 Acesso em 15 de julho de 2020.
  6. Guardinero R, Oliveira LG. Osteoporose: atualização no diagnóstico e princípios básicos para o tratamento. Revista Brasileira de Ortopedia. Disponível em: https://rbo.org.br/detalhes/24/pt-BR/osteoporose--atualizacao-no-diagnostico-e-principios-basicos-para-o-tratamento Acesso em 15 de julho de 2020.