O que são as articulações e cartilagem? Como cuidar delas?

A principal função das articulações e da cartilagem é garantir a mobilidade dos ossos

Já se perguntou o que são as articulações, uma vez que as dores articulares são comuns no Brasil e no mundo? Popularmente conhecidas como “juntas”, elas são o ponto no qual dois ou mais ossos se unem1. As articulações estão diretamente relacionadas a outra palavra que talvez você também já tenha ouvido falar: a cartilagem.2

A cartilagem articular - ou hialina - é um tecido rígido, mas flexível e elástico, formado por fibras de colágeno, água e proteína2, que envolve a superfície das articulações3.

Qual a função das articulações e da cartilagem?

Se agora você está se perguntando onde estão as articulações do seu corpo, saiba que, tanto as articulações quanto a cartilagem estão presentes em toda a estrutura corporal. Pois junto a ossos, músculos, tendões e ligamentos4, as articulações e a cartilagem proporcionam a sustentação e movimento do corpo.1

A função da maioria das articulações envolve, basicamente, movimento e flexibilidade porque elas estão localizadas nas pontas dos ossos. Porém, nem todas as articulações são móveis, ainda é possível classificá-las em: semimóveis e imóveis, afinal, nem todos os ossos se movem quando o corpo.1

Quando se trata da cartilagem, a primeira função é proporcionar a lubrificação das juntas, além de ajudar na distribuição do peso dos ossos. Ou seja, é possível entender o funcionamento da cartilagem como um amortecedor.1

Justamente por ser fundamental para a melhora da mobilidade e ter ação amortecedora, a cartilagem deve ser preservada, porque esse tecido pode se desgastar ao longo do tempo ou a partir de determinados hábitos prejudiciais e, sem a cartilagem, as consequências podem ser as temidas dores e doenças nas articulações.5

Dor nas articulações e desgaste da cartilagem: qual a relação?

Você já sentiu dores nas articulações ou conhece alguém que sofre com elas? As dores articulares podem ter diferentes causas, por esse motivo o desconforto nem sempre é grave e duradouro. Sabia que o estresse6, por exemplo, pode ser uma das causas? Mas somente o médico saberá avaliar e tratar as dores, mesmo que elas sejam leves.

Em casos de dores intensas e que se estendem por semanas4, a desconfiança está para as doenças reumáticas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, somente no Brasil, aproximadamente 15 milhões de pessoas sofrem com alguma doença reumática.7

Ao todo, esse grupo engloba 120 doenças que podem afetar ossos, articulações, cartilagem, ligamentos e nervos7. Por esse motivo, as queixas em relação às articulações são destaque em consultórios médicos, principalmente as:

  • articulação do joelho
  • articulação do ombro
  • articulação do cotovelo
  • articulação do quadril
  • articulação do tornozelo
  • articulação do mão
  • articulação do pé


Entre as doenças reumáticas mais comuns estão a fibromialgia, osteoporose, gota, tendinites, bursites, febre reumática, artrite reumatóide e osteoartrite (artrose).4

No caso da osteoartrite, também chamada de artrose, a doença está diretamente relacionada a cartilagem, isso porque seu aparecimento acontece devido o desgaste na cartilagem do joelho.4,5

A osteoartrite acomete frequentemente as articulações que sustentam o peso corporal, como é o caso do joelho e tem sintomas como dor nas articulações, rigidez muscular ao levantar, inchaço, dificuldade em se movimentar.5

Esses sinais estão diretamente relacionados a causa do problema: que deixa de cumprir sua principal função, isto é, proteger os ossos e garantir a movimentação do corpo.1,5

Não é incomum que as doenças e dores articulares sejam frequentemente relacionadas à terceira idade5. Porém, é importante frisar que homens, mulheres e crianças estão sujeitas ao aparecimento dos problemas nas articulações4, isso porque a prática de atividades físicas, o sobrepeso e outros fatores que colaboram tanto para o aparecimento das dores passageiras quanto para o desgaste da cartilagem.4,5

Como cuidar e tratar a saúde osteoarticular?

Ao compreender a importância das articulações e da cartilagem para a boa mobilidade do corpo, entende-se também porque é fundamental cultivar hábitos saudáveis que colaborem para a preservação da saúde musculoesquelética. E neste caso, alguns cuidados se destacam. Confira abaixo!

Alimentação: seguir uma dieta balanceada e com variedade de alimentos ainda é a melhor maneira de manter os níveis dos nutrientes adequados. Além disso, determinados alimentos ajudam a fortalecer os ossos e os músculos, como é o caso do cálcio e da vitamina D8. O ômega 3, presente sem peixes como salmão9, e as proteínas de origem animal, por sua vez, também já foram relacionados a manutenção do colágeno.10

Exercícios físicos: ao pensar em desgastes da cartilagem, muitos podem acreditar que a prática física piora o estado do joelho. Mas, a verdade é as atividades de baixo impacto, como hidroginástica, caminhada e até um treino de força muscular são benéficos para o quadro de osteoartrite, bem como dores musculares porque fortalecem os músculos5. Mas devem ser seguidos com ajuda de um educador físico ou outro profissional qualificado.

Ajuda médica: visitar o médico regularmente ajuda a entender como está a sua saúde e a ter um diagnóstico precoce em cada de doenças.

Uma das opções são as terapias integrativas, que visam oferecer desde o suporte psicológico, uma vez que a qualidade de vida pode ser impactada em alguns quadros, a inclusão de exercícios físicos na rotina e remédio para dor nas articulações.4

Suplemento de colágeno: como ajudar a promover a formação de mais colágeno prevenindo o desgaste gradativo? Bom, não existe um único remédio para a cartilagem. Mas os suplementos de colágeno são a uma opção, uma vez que a cartilagem é composta, justamente, por colágeno.3

Portanto, lembre-se de manter bons hábitos e procurar o médico em caso de dúvidas.

Referências:

1. Juneja, P.; Hubbard, J.B. Anatomy, Joints. StatPearls Publishing, Treasure Island (FL), 25 Jun, 2018. Acesso em 29 de julho de 2020.

2. Rodrigues, M.B.; Camanho, G.L. Avaliação da cartilagem do joelho pela ressonância magnética. Revista Brasileira de Ortopedia. vol.45 nº4 São Paulo, 2010. https://doi.org/10.1590/S0102-36162010000400002

3. Velosa, A.P. ; Teodoro, W.R.; Yoshinari, N.H. Colágeno na cartilagem osteoartrótica. Revista Brasileira de Reumatologia. vol.43 nº3 São Paulo May/June - 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042003000300006

4. Ministério da Saúde. Doenças Reumáticas. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/doencas_reumaticas.pdf. Acesso em 13 de julho de 2020.

5. Duarte, V.S.; Santos, M.L.; Rodrigues, K.A. et al. Exercícios físicos e osteoartrose: uma revisão sistemática. Fisioterapia em Movimento. vol.26 nº1 Curitiba Jan./Mar - 2013. https://doi.org/10.1590/S0103-51502013000100022

6. Martins, R.J.; Garcia, A.R.; Garbin, C.A.S.; Sundefeld, M.L.M.M. Associação entre classe econômica e estresse na ocorrência da disfunção temporomandibular. Revista Brasileira de Epidemiologia. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rbepid/2007.v10n2/215-222/pt/. Acesso em 29 de julho de 2020.

7. Ministério da Saúde. 30/10 – Dia Nacional de Luta do Paciente Reumático. Disponível em: http://bvs.saude.gov.br/ultimas-noticias/3079-30-10-dia-nacional-de-luta-do-paciente-reumatico. Acesso em 13 de julho de 2020.

8. França, N.A.G; Martini, L.G. Cálcio. International Life Sciences Institute do Brasil Brasil. 2º edição - fevereiro, 2014. Disponível em: https://ilsi.org/brasil/wp-content/uploads/sites/9/2016/05/Fasci%CC%81culo-1-Seg-Edic%CC%A7a%CC%83o-Ca%CC%81lcio.pdf. Acesso em 14 de julho de 2020.

9. Hill, C.L.; March, L.M.; Aitken, D.,. et al. Fish oil in knee osteoarthritis: a randomised clinical trial of low dose versus high dose. Disponível em: https://ard.bmj.com/content/75/1/23.short. Acesso em 14 de julho de 2020.

10. Daneault, A.; Prawitt, J.; Soulé, V.F.; et al. Biological effect of hydrolyzed collagen on bone metabolism. Journal Critical Reviews in Food Science and Nutrition, Volume 57, 2017 - Issue 9. https://doi.org/10.1080/10408398.2015.1038377.

Produtos

Mobility OS-CAL D 1.000
Manutenção Óssea
Comprar:
Comprar Os-cal D 1000 na Drogaraia
Comprar Os-cal D 1000 na Drogasil
OS-CAL 500
Manutenção Óssea
Comprar:
Comprar OS-CAL 500 na Drogaraia
Comprar OS-CAL 500 na Drogasil
OS-CAL D 400
Manutenção Óssea
Comprar:
Comprar OS-CAL® D na Drogaraia
Comprar OS-CAL® D na Drogasil
Mobility OS-CAL CIT
Manutenção Óssea
Comprar:
Comprar OS-CAL® CIT na Drogaraia
Comprar OS-CAL® CIT na Drogasil
Mobility Artiflex
Nutrição Articular
Comprar:
Comprar Artiflex na Drogaraia
Comprar Artiflex na Drogasil